Artista urucuiano ganha Prêmio de Cinema Nacional

0
1055

O urucuiano e diretor de cinema Marcelo Sannyos, ganhou o Prêmio Margarida de Prata durante o 52º Prêmio de Comunicação CNBB 2019, na categoria melhor curta-metragem. A premiação aconteceu no dia 19 de julho em Goiânia – GO e foi transmitida pelas redes de TV de inspiração católica.

O curta-metragem “Baixa Funda, o Destino de um Povo”, foi gravado na Comunidade Baixa Funda no município de Urucuia- MG e conta a história de Dona Joana, descendente de negros e índios, mãe de 11 filhos, que relata suas histórias, anseios, crenças e o cotidiano na lida da vida rural.

A história começa a partir do relato oral de Dona Joana Martiliana, matriarca da comunidade. Com 1,50m de altura, olhar sereno, voz rouca, pele negra e de aparência forte, com mãos calejadas da roça e de traços marcados pela simplicidade.

D. Joana, remanescente quilombola da comunidade de Baixa Funda

Ela é a personagem central e a figura mais emblemática da comunidade. Por ser a mais velha, esta senhora guarda a sabedoria da vida e a história de seus antecedentes. É ela que transmite oralmente assim como aprendeu, do seu modo simples, os fatos e causos ocorridos nos tempos passados.

Gravação do filme ”Baixa Funda, o Destino de um Povo”

O Documentário já está em outros 10 Festivais de cinema pelo Brasil como Mostra de Cinema de Tiradentes, Mostra Cinema Negro de Sergipe, Mostra de Cinema Marginal (Rio de Janeiro), Cine Baru em Sagarana, Mostra de Cinema Casa Aberta em Uberlândia-MG, Festival SESC de Cinema, Cine Tamoio Festival de Cinema de São Gonçalo-RJ  e 02 Festivais Internacional como Festival Internacional de Curtas de São Paulo e Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul no Rio de Janeiro.

 “Foi uma grande alegria quando soube que estava entre os três finalistas no Prêmio de Comunicação da CNBB. A alegria foi ainda maior quando recebi a ligação dizendo que o filme havia sido escolhido. É motivo de muito orgulho e gratidão”, contou Marcello.

O curta foi gravado no ano de 2017 e lançado em 2018. O documentário ainda não está disponível nas mídias sociais, pois está participando de festivais. A previsão de lançamento nas redes sociais é em 2020.

Fotos: Ratão Diniz e Acervo Próprio/Fonte: Secretaria de Cultura de Urucuia – MG

 

 

 

Deixe uma resposta